Quarta Outubro 01, 2014
PÉ do ouvido  //  PE Vídeos  //  Balaio de Aço faz releitura original para obra de Luiz Gonzaga
08
Ago 2012
PDF
Imprimir
E-mail

Projeto Gonzaga em 10 movimentos marca as comemorações do centenário do Rei do Baião

"Há tempos eu não via um power trio tão conciso como o "Balaio de Aço"! Lello assume com muita categoria a liderança no palco, e dá um show de timbre e efeitos com sua stratocaster recheando o groove de Kelvin e Ivan, baixista e baterista. Sua mão direita não nega influências de Hendrix e Steve Ray e é principalmente ela quem dá muito "swingue roqueiro" às músicas de Luiz Gonzaga”

Mônica Agena (Guitarrista - Natiruts e Moxine)

 

 DSC0508baixa
Foto Jorge Feitosa


Com formato pouco convencional e arranjos de instrumentos não usuais para o universo do forró, a banda Balaio de Açoconvida diferentes públicos para conhecerem outras possibilidades da música do Gonzagão, com o projeto GONZAGA EM 10 MOVIMENTOS. O grupo substitui o choro da tradicional sanfona pelos efeitos percussivos da guitarra elétrica sem perder a forte influência da cultura nordestina.

Formado por Lello Bezerra (voz e guitarra), Kelvin Melanias (contrabaixo) e Ivan de Castro (bateria),  o Balaio de Aço escolheu um repertório de 10 passagens para traduzir  um pouco da vida e da obra do mestre e homenageá-lo no ano em que ele completaria 100 anos de nascimento. Na apresentação, a banda faz releituras inéditas que mesclam ritmos como o jazz, rock, soul, blues e música eletrônica às riquezas dos ritmos nordestinos, através de sons da guitarra suja do rock e a guitarra limpa do jazz.

“Pensei em construir harmonias desconcertadas que fugissem do tradicional. Quero homenageá-lo do jeito que eu gostaria de ouvir Gonzaga”, diz Lello Bezerra, caruaruense de 22 anos, que além de cantor e guitarrista é o idealizador do projeto.

O show de lançamento aconteceu em junho, no Espaço Cultural O Som do que Somos (Lapa), em São Paulo. O evento aproveitou a temática da festa junina e contou com a presença de parceiros, jornalistas, amigos e família e surpreendeu o público pela ousadia, agradando as diferentes faixas etárias presentes no local.

Veja mais

Áudio: http://soundcloud.com/balaiodeaco

Vídeo Ensaio: http://www.youtube.com/watch?v=JFm11rWXG2w

Página no Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100003949454573&sk=info

Fotos do Show de Lançamento: http://madmag.com.br/estavamos-la/2012/07/06/musica-fotos-show-balaio-de-aco-espaco-som-que-somos-30-06/

 

BALAIO DE AÇO

 

image004LELLO BEZERRA - Natural de Caruaru (PE), o jovem músico desde que chegou a São Paulo vem despertando interesse por seu timbre único e cheio de personalidade na guitarra. Inspirado nos ritmos regionais e sempre atento às referências da música mundial Lello Bezerra é um autodidata.  Seu primeiro contato com a música se deu ainda menino, ao participar de uma aula de bateria. Pouco tempo depois ganhou o primeiro violão de sua mãe, onde começou a tirar as primeiras notas e se interessar por música. Naquela época Alceu Valença, Zé Ramalho,  Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Edson Gomes e Legião Urbana já faziam parte de seu repertório musical. Ao completar 13 anos, incentivado pela avó, seu interesse pela música aumentou, passando a mergulhar em métodos e estudar sozinho. Durante este período participou de alguns projetos em bandas de rock instrumental, forró e gospel, o que possibilitou ganhar experiências nos palcos. Aos 17 anos passou um período em Recife onde trabalhou profissionalmente pela primeira vez em uma banda de forró. Em 2008 chegou à capital paulista em busca de novas experiências, encorajado por seu tio, o artista plástico Gilson Bezerra - seu primeiro condutor amante da boa arte, literatura e música. A pesquisa musical de Lello Bezerra passa por nomes da literatura nacional e internacional como Henri Miller, Raquel de Queiroz, Hermilo Borba Filho e José Condé. Lello é também um grande apaixonado pela cultura nordestina e do cangaço. Na música destacam-se nomes como Hermeto Pascoal, Siba, Heraldo Du Monte, Milles Davis, Tom Zé, Novos Baianos, Raphael Rabelo, Jimi Hendrix, Trio Nordestino, Banda de Pífano de Caruaru, Chico Science e Nação Zumbi e outros. Em 2009, o músico foi aprovado no conservatório Leopoldo Miguez/ SP, onde eliminou 2 anos de estudo e teve seu primeiro contato com a teoria musical. Atualmente cursa especialização em Jazz na escola EM&T SP Escola de Música e Tecnologia. Além disso, teve passagens por alguns projetos musicais de colegas com diferentes estilos musicais, chegando a se apresentar em casas como o Café Paon, Café Piu Piu e na Virada Cultural de São Paulo. Enquanto prepara o seu primeiro projeto autoral, Lello entra num intervalo de seis meses para se dedicar ao projeto Gonzaga em 10 Movimentos.

Foto: Jorge Feitosa

Foto: Jorge FeitosaKELVIN MELANIAS - contrabaixista Kelvin Melanias, 19 anos, iniciou os estudos aos 11 anos, em São Caetano do Sul/SP, cursando seis meses de piano erudito. Parou seus estudos para iniciar um aprendizado em contrabaixo elétrico, no qual se identificou, fazendo assim, um ano de aula particular e tocando em igrejas onde adquiriu experiência.  Aos 15 anos entrou na Fundação das Artes de São Caetano do Sul, formando-se no curso Livre de Música em 2010. O músico participou do IX Festival de Música de Ourinhos, onde estudou com o contrabaixista e professor Itamar Collaço, num curso intensivo. Com formação profissional em contrabaixo elétrico na Fundação das Artes com o Professor Robertinho Carvalho, Kelvin Melanias ministra aulas de contrabaixo elétrico, toca em combos, big bands, além de acompanhar o Balaio de Aço no projeto Gonzaga em 10 Movimentos.

IVAN DE CASTRO - Iniciou na música aos 11 anos, tocando bateria em sua cidade natal São Bernardo do Campo/ SP. Aos 16 decidiu se dedicar apenas a música, estudando horas por dia aperfeiçoando cada vez mais sua técnica e conhecendo novos ritmos. Estudou com Willian Caran na Universidade Livre de Musica (ULM) e logo depois passou a estudar na Fundação das Artes de São Caetano do Sul/SP completando dois anos e meio. Lá Ivan estudou bateria com Dinho Gebara e Nelton Essi. Também participou do Grupo de Percussão e da Big Band da Escola. Desde então, Ivan vem realizando shows, workshops e apresentações em festivais ao lado de grandes músicos no Brasil e no exterior. Alguns trabalhos de destaque: Tagima Dream Team Festival (2008 e 2009), onde acompanhou grandes nomes da guitarra nacional como Cacau Santos, Marcinho Eiras, Edu Ardanuy, Vernon Neilly e outros, Fampop (2007, 2008, 2010 e 2011), Festival Baixo Brasil (2007, 2010 - EM&T SP), Festival Baixo Brasil (2009 EM&T Campinas), Gravação de DVD "Trio ao Molho" (2009 - EM&T SP). Além disso, Ivan realizou em 2009 a Clínica & Workshop de Musica Brasileira na Escola de Musica "EMU" em Buenos Aires ao lado dos Baixistas Ney Neto e Miqueas Santana, tocando também com o guitarrista argentino de Jazz Alejandro Demogli. Hoje, aos 23 anos Ivan vem se dedicando cada vez mais aos estudos e atuando na noite paulistana com bandas de baile, soul music, big bands, música brasileira, e desenvolve diversos projetos de musica instrumental e acompanha o Balaio de Aço no projeto Gonzaga em 10 Movimentos. 

REPERTÓRIO

Pagode Russo (1947) | Luiz Gonzaga / João Silva

Asa Branca (1947) | Luiz Gonzaga / Humberto Teixeira

Baião (1949) | Luiz Gonzaga / Humberto Teixeira 
Boiadeiro (1950) | Klécius Caldas / Armando Cavalcanti

Vem morena (1950) | Zé Dantas / Luiz Gonzaga

Sabiá (1951) | Luiz Gonzaga e Zé Dantas

Vida de Viajante (1953) | Luiz Gonzaga / Hervê Cordovil

O Xote das meninas (1953) | Zé Dantas / Luiz Gonzaga

Feira de Caruaru (1958) | Onildo Almeida

O fole roncou (1973) | Luiz Gonzaga e Nelson Valença

Compartilhe

Submit to Delicious Submit to Digg Submit to Facebook Submit to Stumbleupon Submit to Twitter Submit to LinkedIn
 

PE NA AGENDA CULTURAL

VISITANTES

Nós temos 11 visitantes online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

prev
next

Festival Nacional do Making Of

O evento será realizado a partir do dia 21 de agosto até 30 de setembro no Centro Cultural dos Correios, no Recife. Para se inscrever, é preciso enviar, até o dia 10 de agosto, o currículo (máximo de uma lauda) e uma carta (máximo de 20 linhas) dizendo o motivo de querer participar da oficina, para o oficinas@fes­tivaldomakingof.com.br. A seleção dos alunos será feita pelos professores, através da análise de currículo e carta de intenção. Outras informações no site  www.festivaldomakingof.com.br.

PRODAV 2012

Estão abertas as inscrições para o PRODAV 2012, pitching da TV Cultura que vai selecionar produções audiovisuais para a televisão. O resultado desta primeira seleção será divulgado no dia 15 de agosto. O pitching acontece no mesmo mês, entre os dias 20 e 24. O prazo para as inscrições vai até 1º de agosto. Mais informações http://www.lumlab.com.br

7º Festival Cinefavela

Abertas as inscrições para o 7º Festival Cine Favela, evento dedicado exclusivamente à difusão de filmes produzidos por ONGs, associações, coletivos e periferias do Brasil e do mundo. São aceitos filmes de todos os gêneros e formatos. Os interessados têm até 31 de agosto para se inscrever através do site festivalcinefavela.com.br.

Edital CNIC

Estão abertas, até 10 de agosto, as inscrições para o edital de Habilitação de Entidades para Indicação dos Membros que Comporão a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura. Para se cadastrar os interessados devem preencher o Formulário de Inscrição e reunir os documentos solicitados no edital. Outras informações: cnic@cultura.gov.br. (61) 2024-2137.

Funcultura Audiovisual

screen shot 2012-05-04 at 8.20.30 pm Secult e Fundarpe divulgam projetos habilitados para Defesa Oral. Confira aqui os projetos habilitados.

Direito de Autor e Interesse..

anaisDireito de Autor e Interesse Público. Está disponível GRATUITAMENTE para download a versão digital dos Anais do V Congresso De Direito de Autor e Interesse Público

Indicadores Preços da Cultura

Divulgada a pesquisa atualizada dos valores relativos ao mês de março. Clique nos links e acesse os indicadores de preços atualizados: ServiçosMão de Obra

Leia a matéria na íntegra no site do MinC (Fonte/Sefic/MinC)

Anuncie aqui!

Banner